Poemas e a vida.

Dizem que a vida é um jogo, mas onde está o restart? (Já sei, foi sem graça XD)

Well, se é mesmo um jogo, o qual não há voltas e temos que aprender a jogar sem manual, seria aquele cara que finge para tentar sobrerviver nesse jogo chamado vida um cara mal? Pensemos….

Isto

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.

Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa é que é linda.

Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é.
Sentir? Sinta quem lê!

(Pessoa, Fernando)

 

Sacana? Fernando Pessoa trata de ótimos temas e um dos poemas mais difícies de interpretar é este acima, e um dos que eu mais gosto, se não o meu favorito; gostaria de saber oquê vocês acham desse poema, diferentes interpretações são sempre bem-vindas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s