And now what?

So about 8 years ago GMail launched and with it’s massive 2gb storage came GMAILFS, which allowed me to save my crap into my email like it was an HDD.
At that time I saved 4 songs and a letter to a friend of mine that had disappeared into Spain at the time.
While organizing my Hotmail today I decided to try and fix my messy Gmail account. While doing it I found my files stored there and downloaded them, only to find it corrupted. So I went into YouTube, since I had the song’s name.

That song brought me a flurry of emotions since I could not read that letter, trying to remember all that happened at the time and how uncomplicated life was, even though the living conditions were shittier.

And that’s the interesting part, the emotions, what I was playing at the time, where and with who I was studying, how I fell in love with an revolted girl that I barely knew from the internetz and lived so fucking far away. And how that devastated me and turned me into the horrible human being I am right now.
And that’s why I’ve decided to keep this THING alive, I shall be posting here and every 10 years come back and read what I posted ages ago. I’ll need to keep posting in here since the oldest post dates back to 03/2007 and 2017 is still a couple of years away from now!
For now the memories contained in this blog are too recent for me to not have yet forgotten them.
This should be an interesting life exercise if I can keep writing myself once a week or a month for the remainder of my life, should provide myself with a nice recollection of memories that could even end in a book.

Just out of curiosity I’ll be checking the blog stats to check how many still reads this thing… I expect only ONE even though this post will be announced via Twitter.

Anúncios

Algo para se escrever sobre

Finalmente achei algo que me interessou escrever sobre, começar um cursinho pra concurso público aqui em Brasília.
Cacete que diferença de ir lá e ir pra um cursinho pré-vestibular. Lá eu não senti a pressão de ter que ir todo dia e assistir todas as aulas (até porque é só 1 por dia, de 4h de duração!) porque EU SEI que vou passar no concurso, é só questão de estudar mais. No cursinho pré-vestibular sempre tinha aquele bando de matéria chata que não ir servir pra nada na sua vida, aquele amontoado de gente mal resolvida que tava lá porque o papai tinha mandado, e o vestibular sempre era uma caixinha de surpresa onde a concorrência tava sempre apertando a cada dia de uma maneira absurda.
Tá certo que pra concurso público a média de acerto de quem toma posse é de 85%, mas são outras matérias, mais fáceis, novas, mais legais de estudar, o chato é não saber como estudar.

Well, faz tempo que não posto no blog ^_^.
Vamos atualizar minha vida, desde Junho estou em Brasília, passei Julho em SP por problemas de família da parte do meu cunhado e agora voltei pra cá, dessa vez pra uma tacada até sabe deus lá quanto, dezembro provavelmente.
Não sei que música tô ouvindo, só sei que tô no minuto 33 do A State Of Trance 522, e cacete, que música inspiradora! Até agora não entendi porque diabos eu passei 4 meses sem ouvir Trance, deve ter sido o choque de se jogar tudo pro alto e arriscar uma meta nova, uma vida nova, com pessoas estranhas, costumes estranhos e numa terra estranha.

Man i wanted friends badly here, mas é impossível ter amigos quando você não sai pra nada, achei que teria um pouco de sorte agora que comecei a fazer o cursinho mas o povo de Brasília é estranho e quem tá lá tá focado no concurso E eu não achei ninguém lá que tivesse cara de que pudesse ser meu amigo :S
Sei lá, é dificil achar alguém que eu possa considerar um amigo, people are oftenly dumb and won’t understand/tolerate if I open my mouth to talk for more than 5 seconds, eu tenho essa mania de falar mais que o necessário, e por saber razoavelmente bem do que eu tô falando, acabo espantando os outros pois todos acham que eu sou metido, ou que tô metendo o pau nas coisas dos outros.

There’s more to be talked about but I fear for the balance of the force, there are occult powers that often come around and check it out.
Anyways, someone please remember me in the future that if you are to leave a legacy to the world, make it so a book, not biological mess!

 

Anyways, pra completar o post, A Song Of Ice And Fire, que puta série, acabei sexta o vol2, A Clash Of Kings, e que livro! Mal posso esperar pra começar a ler o A Storm Of Swords, mas antes disso quero ler 2 livros da série Warhammer 40000.
É isso, fica por aqui, não tô com vontade de escrever nada no final do post, só acabar.

What my friends think about the music i often listen to

Ééééééééééé… na verdade o título era pra ser “Músicas que meus amigos falaram que parecem música de cabaré americano”
Sabe oque me veio na cabeça? ISSO!!!

Se você não conhece ele, por favor, se retire agora!

Sério! Lembro até hoje de eu estar lá brisando forte com o meu Sennheiser HD 203 quando pegaram o fone pra ouvir e tava tocando Walkin’.
Então seguindo essa linha queria recomendar mais algumas com linhas sexy de guitarra como a Get These Blues Off Me e a Got ‘Em Bad.
So, movendo para além do Rei, temos Blues In A do Eric Clapton (não tem no youtube) e basicamente o CD2 inteiro do album BLUES (1999) do Mr Clapton.
Quero citar também o magnífico Jimi Hendrix e a Little Wing. Nunca fui fã dele, mas com essa versão do Jeff Beck tive que dar o braço a torcer. Vou discursar um pouco sobre essa música e essa versão. a do Jimi é boa, é, mas é curta demais, e os solos do Jeff Beck passam uma sensação muito boa de relaxamento. Claro, nada substitui o vocal do Jimi! [Olha o post descarrilhando!!] Comecei a fuçar mais sbore essa música e achei cover do Stevie Ray Vaughn (que boa parte da populão do Youtube considera a melhor do mundo), do Steve Vai, do The Cross, do Eric Clapton com a Sheryl Crow. Mas TODAS faltam uma coisa, o timbre do vocal tipicamente africano (pois falar negro ofende, mesmo eu falando que os caras são os que mais cantam no mundo! Acho até + bonito que o dos 3 Tenores) que tem a versão original e na do Jeff Beck (que deve ter entendido isso lol). Acabei de achar oque faltava, a versão do Santana feat Joe Cocker (voz rasgada, PERFECT!).
Vamos em frente, há 2 horas tô editando esse post (comecei dia 26/06 às 22:16h)!
Não podia deixar de incluir a Sra. Ella Fitzgerald com a I Didn’t Know About You [Duke Ellington Songbook Edition].
Vamos dar uma quebrada no ritmo aí de cima com ISSO AQUI.
Eu colocaria também Foo Fighters – Everlong (Acoustic) nessa lista aí em cima.
Voltando a um ritmo mais calmo, tem a Lost Without U do Marcus Miller. Eu pessoalmente prefiro a versão normal mas no youtube só tem a versão mais picante (Spoken Words).
Michele Simonal, já ouviram falar nela? Eu ouvi, depois dessa Satisfaction.
Vou terminar (hoje) o post por aqui, com Led Zeppelin – Stairway To Heaven. Proavelmente a música mais legal de se interpretar que eu já tive o prazer de traduzir e ter que explicar pra 2 grandes amigas minhas o porque o subtítulo dessa música é orgasmo, enquanto me rachava de rir vendo as 2 corarem, como o aumento no tempo e intensidade da música e as entrelinhas da letra. lol amanhã posto a tradução dela aqui se me sobrar tempo!

Pelo menos ouçam essa música aqui embaixo!


Essa Rock Me Baby deve sintetizar bem a inspiração do post.

Claro, inspirado nesse post depois de ter rolado de  rir lendo ele!
PS: Acabei de postar isso era 1:35am, 3h e pouco depois

Eargasm

Cá estou eu encalacrado num apartamento a 1200km de casa passando mal da Rinite e sofrendo.
Eis que começa a tocar Man On The Run no WMP e resolvi escutar o album inteiro, do Armin Van Buuren, de 2 anos atrás!

Esse post vai ser rapidinho, apenas pra sugerir 2 magníficas músicas pra dar um viajada!

e

 

Se gostarem, o album é Armin Van Buuren – A State Of Trance 2009
Essas são do CD 1 – On The Beach, que diga-se de passagem, o estilo de Trance Balearic desse album tá me agradando muito mais que uns trances que ficam liderando as TOP CHARTS da DJ MAG!

Take Me [somewhere far far away]

Vamos lá, começando com 1 frase muito legal que recebi por email. Quem me conhece sabe que não sou de ficar de mimimi de email ou falar em religião e afins mas recebi 1 frase muito boa que merece ser compartilhada!
Lá vai: Nosso maior medo é descobrir que somos muito mais poderosos do que pensamos.

No mais, tem 1 clipe que eu achei o melhor de 2010, o Take Me Out do Atomic Tom, é quase um viral não fosse o fato dos caras terem mesmo feito o clipe só com iPhones, inclusive os instrumentos!

If I was bold enough
I would follow you forever
But darling please
Rescue me take me out

Some may say
It’s my fate
Am I just in time
Or am I late
If you can understand
Then

Take me out
I don’t start I don’t end
I don’t change on my own
Take me out
I don’t lose I don’t win
I don’t do well alone
Love is what we make it

Take my heart and break it
Take me out
I don’t want to stay home

You make me dread
You make me sweat
But can you make
Love mean something instead
Something real make me feel
Then

I don’t want to stay here
I don’t wanna live half my life
And disappear
So if you want to take chances
Take a chance on me

Take me out

 

No mais, espero que gostem e comentem!

Savior?

Bom, começar o post né?
Juro que preciso postar aqui de maneira mais constante pra evitar posts extra-longos como esse provavelmente será porém não consigo.
Não consegui até mesmo porque de fevereiro pra cá minha vida foi “a hurricane rushing through dusty planes” por assim dizer.

Primeiro veio a minha convocação conturbada pra Biomedicina na UFCSPA onde eu teria que estar lá em menos de 12h  e não dava tempo, nem de avião, seguida da desistência de prestar Medicina, fiquei puuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuto com o fato aí ^.
Logo depois disso acabei indo pra Brasília pra estudar durante 15 dias como eu nunca estudei no cursinho pra uma prova pra Assistente do PGDF, e só coisa nova, de jurisprudência que eu nunca tinha ouvido falar. Well, fiz a prova, fui um pouco abaixo da provável nota de corte e acabei voltando pra cá.
Ponto positivo de ter ido pro DF é que eu superei meu medo de avião, voltei até jogando PSP no avião no meio da turbulência!!! \o\
Ponto negativo é ter perdido o cabo P2 3-vias do meu iPod shuffle 😦

Agora devolta a SP tô tentando me acertar pra voltar a estudar e decidir oque fazer da minha vida mas ainda não descobri como ou oque fazer, tenho alguns planos em mente mas tá faltando aquele empurrãozinho pra eu começar um dos que eu mais quero. Preciso fazer uma força monumental pra começar logo segunda que vem…
Well, como muitos sabem, música ocupa uma grande e gorda fatia do meu gráfico de pizza do que eu considero importante e relevante na vida, então, vamos deixar 2 que não saem da minha cabeça falar, com alguma reiterações a serem feitas após a letra delas!

Rise Against – Give It All

Break through the undertow
your hands i can’t seem to find
Pollution burns my tongue
cough words I can’t speak so I
Stop my struggling, then I float to the surface
Fill my lungs with air, then let it out

I give it all, now there’s a reason why I sing
So give it all, and it’s these reasons that belong to me

Rock bottoms where we live
and still we dig these trenches
To bury ourselves in them
backs breaking under tension

For far too long these voices
muffled by distances,
There’s time to come to our senses
up from the dirt

We give it all, now there’s a reason why I sing
So give it all, and it’s these reasons that belong to me

Breath, the air we give (give),
the life we live (live),
our pulses racing distances
So wet my tongue, break into song, through seas of competition

So please believe your eyes, a sacrifice,
Is not what we had in our minds,
I’m coming home tonight, home tonight

We give it all, now there’s a reason why I sing
So give it all, and it’s these reasons that belong to me
Today I offer all myself to this, I’m living for my dying wish,
I give it all, now theres’s a reason, theres’s a reason, to give it all

Essa aí não sai da minha cabeça e representa praticamente tudo que tá acontecendo na minha vida, tirando que “the hands” estão mais para “my will” mas tudo bem, avante!

Rise Against – Injection

You spend your days counting the hours you’re awake ?
And when night covers the sky you find yourself doing the same
It’s a burden you’ve been burying in spite of all your prayers
As the light turns off inside your heart do you remember
What it’s like to care

Knees are weak, hands are shaking, i can’t breathe

So give me the drug,
Keep me alive,
Give me whats left of my life
Don’t let me go
Pull this plug, let me breath
On my own i’m finally free
Dont let me go

The trail of crumbs you left somehow got lost along the way
If you never meant to leave then you only had to stay
With the memories that haunt us, i charish just the same
As the ones that bring us closer to the sky, no matter how grave

Yet i fall through these clouds and she’s screaming

Give me the drug,
Keep me alive,
Give me whats left of my life
Don’t let me go
Pull this plug, let me breath
On my own i’m finally free
Dont let me go

This grip loosens but it never breaks (never breaks)
We carry nothing but a name you will forsake
Your words are always there to break my fall (break my fall)
And now I find the comfort to see through it all

Guide me through uncharted waters
Before we lose our way again
Will you be my compass
Until forever, until forever ends

Knees are weak, hands are shaking
I can’t breathe

So give me the drug,
Keep me alive,
Give me whats left of my life
Don’t let me go
Pull this plug, let me breath
On my own I’m finally free
Don’t let me go (x3)

Essa aqui vai no embalo da outra, sem por nem tirar, essa dá pra relacionar a uma outra pessoa que não me reconheceu na rua em ocasião passada esse ano.

 

Acho que pra fechar esse post, por enquanto, posso dizer que sinto muita falta dos meus amigos e acho muito estranho sentir falta de fazer coisas que eu não fiz, como se fosse um desejo tardio de uma adolescência mal cultivada, desejada sua brevidade porém de uma saudade crescente depois que você descobre oque deixou de aproveitar ou fazer. I guess i’ll have to find other ways to deal with it.

Tenho que aprender uma coisa, a não me arrepender de não ter tentado algo, mas sim de ter tentado.

Pensei em fechar aqui (finalmente?!) com um vídeo da 10000 Days do TOOL mas achei que provavelmente ninguém se interessaria já que pouquíssimos comentam e  nem 5% da população flututante do meu blog vê todos os vídeos que eu posto!